terça-feira, maio 29, 2007

NATASCHA & PORFÍRIO

I
De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua
II
Cheiro a terra as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
  • Subindo para os astros como um grito puro.
Sophia de Melo Breyner - Obra Poética - I
( Casamento de Natacha, e Porfírio meu sobrinho na República Dominicana)
- Para os dois as Maiores Felicidades-

domingo, maio 27, 2007

Ode ao Bicho da Seda


Teceste para mim, com labor de mestre,
o primeiro e o último casulo
a minha tristeza sussurrante.
Dei-te em troca as folhas da amoreira.
as caixas de cartão dos sapatos de Inverno,
o abrigo de um recanto sem luz.
Transformei-me, com o tempo,
na crisálida de todos os assombros,
e a seda puríssima que nasceu
da baba dos teus fios
levou-me até ao âmago do sonho,
peregrino entre insectos,
viajante entre ruínas,
seguindo o teu rasto nas páginas
dos livros em que me fiz herói.
José Jorge Letria ( n.1951 ) - fotografia, Carlos Amoroso -

sexta-feira, maio 25, 2007

Na margem Sul do Tejo ..." Jamais"! (nunca)


Porque não há cidades, nem gente; Porque não há Hotéis, não há comércio!
Não há Hospitais; Porque é um deserto! E porque AS PONTES, UM DIA ...PODEM ,"CAIR ".
"JAMAIS" !!!...

Fotografia, Teresinha - Jacarandás no (deserto)? ao sul do Tejo -

quarta-feira, maio 23, 2007

"Para abrir o Apetite"

Basta olhar, para "saborear"!...
Não há receita, não precisa!
Pode : Inventar, surpreender- se, e surpreender !
E com o som do acordeão, aproveitar para DANÇAR ...
( Razão para manter um pouco mais esta música...)

terça-feira, maio 22, 2007

Sabores do Mundo / Festival Gastronómico




Cozinha Francesa

Uma cozinha simples, agradável e nunca pesada, um ritual que se pode prolongar por horas...
Como entrada: Quiche Lorraine; Paté de azeitonas; Presunto e Queijo de cabra.
Jantar: Salmão Bonne Femme ( com molho de cogumelos)
Coq au Vin, (frango preparado com vinho tinto)
Sobremesa: ( uma delicada ) Bavaroise de Framboesas
Creme Broullé (o mesmo que o nosso leite creme
(o vinho: português! champanhe: não havia Champanhe Francês).
(Jantar ,com amigos no Restaurante Covas -Santiago Cacém - Representações Cénicas; Sapateado e Música de Acordeão, a decorrer até 26 Maio)

«Clafoutis» de cerejas
500 g cerejas; 3 ovos; 2 colheres e meia de açúcar em pó; 4 colheres de farinha; 2 dl leite; manteiga para barrar.
1- Lavar e descaroçar as cerejas.
2- Bater os ovos com 2 colheres de açucar, junte a farinha e o leite de forma a obter uma massa quase líquida.
3- Unte um prato de forno, coloque as cerejas e deite a massa por cima. Leve ao forno durante 20 minutos, polvilhe com o restante açucar e coza mais 15 minutos.
Sirva morno ou frio. "UMA DELÍCIA" . Dica: Pode moer o açúcar em casa ,na picadora, 1,2,3, ou no moínho do café, fica perfeito!
(Receita / Cozinhas de Mundo - Susi Piroué )

domingo, maio 20, 2007

" T U N A S A S "


2º ANIVERSÁRIO - ACADEMIA SÉNIOR ARTES E SABERES - (Litoral Alentejano)
TUNASAS - Vila Nova de Santo André -
( A 2ª foto, possível do Carlos A. não estamos todos, mas é a que tenho, a 1ª coloquei no Canto das Letras)

quinta-feira, maio 17, 2007

ESPIGA -" Ontem "

Num Dia da Espiga, já bem longínquo!!!...
Da esquerda para a direita:
a Maria(da Abadia);
aTeresinha(da Farmácia);
a Cândida (minha mana);
a Lurdes(da caseira);
a Cila(da Polónia);
a Céu (do sr. Prior);
à direita atrás, a Céu(minha mana);
a mais pequenina, sou eu, Teresinha (eu era a "jelico").
Era deste modo que os nomes eram reconhecidos . Ainda hoje, quando nos referimos umas às outras !
B ons Tempos!!!
( foto, no largo da Igreja, à chegada . / Parabéns Cândita! Beijinho da mana)

quarta-feira, maio 16, 2007

Fizeste-Nos falta, Carolina!


Não há ondas! Não há ondas!
Eu vi
A tua casa sobre o mar
Na encosta ficou suspensa
Os barcos dormitaram
Ancorados no cais

As gaivotas, adornadas de azul
Desceram em voo picado
Desenhando oitos
Oito dias sem ti

Regresso prometido
Numa estrada forrada de verde
Em direcção ao azul
Para encontrar um mar de prata

O Ar estava à espera
Não, não, não, não havia ondas!
( palavras e foto da Teresinha, dedico à Carolina com votos de boas-vindas . Fotografia, Mar Adriático, Croácia )

segunda-feira, maio 14, 2007

Favas Contadas

Favas com Arroz à moda da Serra Tomar - Ribatejo -
Leve ao lume um tacho com cinco colheres, (sopa) de azeite, dois dentes de alho esmagados e uma folha de louro. Deite 1/2 Kg. de entrecosto cortado em pedaços e 3oo Grs. de toucinho entremeado, cortado fininho, deixando alourar em lume forte mexendo sempre. Assim que estiver louro, baixe o lume, e tempere de sal e pimenta. Junte então uma cebola grande, bem picada, mexa com uma colher de pau, reduza o lume e deixe refogar um pouco.
Entretanto coza os enchidos à parte, chouriço de carne e preto em lume brando, e reserve. Quando a cebola estiver refogada juntam-se as favas descascadas, 1/2 Kg. (ou mais), uma concha ou duas da água onde foram cozidos os enchidos, e um ramo de cheiros (folha de alho, coentros, salsa e hortelã, atados com um fio de cozinha para que se possa retirar no fim). Deixe estufar em lume brando, até as favas estarem quase cozidas e, com o tacho tapado, vão-se dando voltas (não deve abrir-se, para que as favas ao cozerem inchem a pele e não se desfaçam).
Quando estas estiverem quase prontas junta-se o arroz, que deve ser "agulha" (uma mão de arroz por pessoa), e água a ferver cobrindo o preparado. Rectifique o tempero e mexa com cuidado. Coze em lume brando durante quinze minutos. Por fim tire o ramo de cheiros e coloque numa travessa ou prato grande, e enfeite com o enchido cortado em rodelas.
-Acompanha com uma boa salada de alface temperada com coentros frescos, ( quem gostar).
Nota : A quantidade de carne e enchidos é facultativa. Esta receita dá para quatro pessoas.
- Receita premiada no "Concurso de Receitas Caseiras Petrocoop", 1996.
- Trazida aqui, a pedido de vários (alunos e alunas da nossa Academia, ASAS)
( A fotografia - possível- e as favas com arroz, Teresinha )

sexta-feira, maio 11, 2007

Passeando no Largo - BARCELOS -



Arruada Zés P´reiras e Gigantones de Fragoso

... Meninos, não se dispersem, não vão p´ra longe da mãe
Vosso pai, está a chegar... Ouviram bem ???...
( no "Largo do Apoio" em Barcelos, ao pé do chafariz de cinco bicas - Foto Teresinha )

quarta-feira, maio 09, 2007

O Vira do Minho, em Barcelos !


Georges! Anda ver o meu país de romarias
E procissões !
Olha estas moças, olha estas Marias.
Caramba! Dá-lhe beliscões.
Os corpos delas, vê! São ourivesarias.
Gula e luxúria dos Manéis!
Têm nas orelhas grossas arrecadas.
Nas mãos trinta moedas em anéis.
Ao pescoço serpentes de cordões.
E sobre os seios entre cruzes como espadas
Além dos seus mais de trinta corações!
Vá! Georges, faz-te Manel ! Viola ao peito.
Toca a bailar!
Dá-lhe beijos, aperta-as contra o peito.
Que hão-de gostar!
Tira o chapéu, silêncio!
Passa a procissão.
António Nobre - SÓ -
( Fotografia, Teresinha , Barcelos - Rancho Folclórico de Tregosa )

domingo, maio 06, 2007

quarta-feira, maio 02, 2007

LEONARDO da Vinci - 1519 -







A morte de um génio
Leonardo da Vinci, pintor, escultor, arquitecto e sábio italiano. Ficou conhecido, principalmente como pintor, autor de "A Gioconda". Interessou-se por todos os ramos da arte e ciência, como testemunham os seus escritos e seus cadernos de desenho. Quatro séculos mais tarde, as invenções do génio universal Da Vinci, que as insuficiências técnicas do seu tempo não lhe permitiram realizar e ainda menos aperfeiçoar, tornaram-se realidades do nosso tempo.
( Desenho - Study of Hands- c.1474 - Royal Library, Windsor )
( Gioconda - Mona Lisa - Leonardo da Vinci )