sexta-feira, dezembro 31, 2010

Feliz 2011

Para todos os meus familiares, amigos e visitantes, votos de um
Bom Ano Novo!
Festeje como e onde quiser, ao frio, à chuva, na neve, em casa ou com amigos, mas FESTEJE SEMPRE!!!
Nota: a árvore "vestida de branco", é uma Tília em Dezembro. Esta, é a mesma velhinha Tília em Maio de 2010, na Fortaleza de Salzburgo, a única na Europa que nunca foi conquistada. - Visite quando quiser...!
*
Fotografias com neve/De uma amiga - fotografia de Maio/Teresinha

segunda-feira, dezembro 27, 2010

Navegações

Navegação abstracta
Fita como peixe o voo segue a rota
Vista de cima tornou-se a terra um mapa
*
Porém subitamente
Atravessámos do Oriente a grande porta
De safiras azuis no ar reluzente

Obra Poética/Sophia de Mello Breyner - fotografia/teresinha- Viena

quarta-feira, dezembro 15, 2010

FELIZ NATAL NO MUNDO

clique p/ ampliar
Um anjo imaginado
Um anjo dialéctico, actual,
Ergueu a mão e disse: - É Natal

Paz à imaginação!
E todo o ritual
Que antecede o milagre habitual
Perdeu a exaltação.

Em vez de excelsos hinos de confiança
No mistério divino,
E de mirra, e de incenso e ouro
Derramados
No presépio vazio
Como a neve que cai
E breves como o vento
Que entra por uma fresta, quezilento
Redemoinha e sai:
À volta da lareira
Quantas almas se aquecem
Fraternamente?
Quantas desejam que o menino venha
Ouvir humanamente
O lancinante crepitar da lenha?
Miguel Torga/Poesia Completa- fotografia/Teresinha

terça-feira, dezembro 14, 2010

"Conversa de um bébé com Deus"

Um bebé perguntou a Deus
Disseram-me que me vão mandar para a Terra
AMANHÃ, mas como é que eu vou para lá viver,
sendo eu tão pequeno e frágil? Deus disse:
"O teu anjo estará à tua espera e tomará conta de ti".
A criança mais adiante perguntou,
Mas diz-me, aqui no Céu eu não tenho que fazer nada
mais que, cantar sorrir e ser feliz. Deus disse:
"O teu anjo irá cantar para ti e também irá sorrir para ti.
E tu, vais sentir o amor que o teu anjo tem por ti
e vais ser muito feliz".
A criança perguntou novamente:
-Como é que eu vou ser capaz de perceber quando as pessoas
estiveram a falar comigo, eu não sei a língua que eles falam?
Deus disse: " O teu anjo vai dizer-te as mais bonitas e doces
palavras que alguma vez ouviste, e com muito carinho e
paciência o teu anjo vai ensinar-te a falar".
-E como é que eu vou fazer quando eu quiser falar contigo?
"O teu anjo vai colocar as tuas mãos juntas e vai ensinar-te a rezar."
-Quem é que me irá proteger?
Deus disse: " O teu anjo defender-te-à, mesmo que para isso
ele coloque em risco a sua própria vida".
-Mas eu vou ficar triste porque eu nunca mais te vou ver!
Deus disse: "O teu anjo irá sempre falar-te de MIM e ensinar-te
o melhor caminho para voltares para MIM. Porém EU estarei
sempre a teu lado".
Naquele momento a paz reinava no Céu, mas podiam ouvir-se
vozes vindas da Terra, a criança apressadamente perguntou.
-Ó Deus se eu tenho de ir agora, por favor diz-me o nome do meu anjo.
Deus disse: Tu, simplesmente vais chamar-lhe,
"MÃE"
Repetição de postagem, desta vez dedicada a um outro "Anjo"... - fotografia/teresinha

domingo, novembro 21, 2010

A Valsa Inacabada

Fotografia/teresinha

Ela tinha trinta e seis anos , ele vinte e seis. Tinham-se encontrado num baile em Viena. Ela vestia um dominó e uma máscara negra. Ele, nada de particular. Ela era Imperatriz; ele, redactor da Corte no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Ele ignorava quem ela era. Encontraram-se em 1874. Sessenta anos mais tarde, em 1934, ele tinha oitenta e seis anos e só então soube a verdade. Sessenta anos de um amor que não existira e durara no entanto toda uma vida. Nada mais que três valsas, cartas e um poema. Sessenta anos de mistério e de vida quotidiana, atravessados pelo capitalismo triunfante e pela primeira guerra da Bósnia. [...]
[...]
- E é vai que dar-lhes um empurrão, aquele selvagem! - bradou o operário levantando-se. - Cuidado!
Tarde de mais. O homem havia atirado brutalmente ao chão a senhora de preto. A companheira soltou um grito muito agudo. Os basbaques acorreram, outras pessoas perseguiram o grosseirão que dera às de vila diogo [...]
(pequeno excerto do livro, pág. 331)
A Valsa Inacabada/Catherine Clément / Filósofa e Escritora, vive em Viena desde 1991 (inspirada por um episódio autêntico da vida de Sissi)

quinta-feira, novembro 18, 2010

Por falar em Anjos...

[...]
Deixei atrás o acaso de viver,
O ser sempre outrem, a escondida lei ,
Caos de existirmos, névoa de o saber.
*
Fernando Pessoa/ L`OMME - Novas Poesias Inéditas
Fotografia/Teresinha- Convento N. Senhora de Alpendurada

segunda-feira, novembro 01, 2010

"Um Violino no Mercado"

Surpresa agradável, é sair de casa para tomar um café e "servirem-lhe", também uma inesperada melodia...!

fotografia/teresinha

sexta-feira, outubro 22, 2010

Passeio na Ria de Aveiro

Embarque nesta visita guiada
Se não conhece ainda...
aproveite enquanto o bom tempo e o sol deixarem
Sinta-se embalar...
O aroma da maresia persiste durante a estadia

fotografia/teresinha

domingo, outubro 10, 2010

O Mar na Costa Norte / Sines

Às 10 horas...
Do dia 10
Do mês 10
Do ano 2010
"Visita" relâmpago, inesperada...;)
Pura coincidência*!


Fotografia/teresinha

sexta-feira, outubro 08, 2010

terça-feira, outubro 05, 2010

"Veneza" Portuguesa

A nossa Ria de Aveiro é já considerada, a Veneza Portuguesa
Aprecie a arte dos edifícios circundantes, (arte nova) e parte do
Centro Histórico
Canais que são o emblema da cidade Portuguesa de Aveiro
Antigo bairro de pescadores no Canal de S. Roque


fotografia/teresinha

sábado, outubro 02, 2010

"Castelos no Ar..."

Quando vimos o Castelo ao longe decidimos fazer uma visita
À medida que nos aproximávamos, algo que nos pareceu um pouco insólito, naquele local, surgia na torre do Castelo...

Verifiquei posteriormente que era publicidade afinal, um carro, literalmente "pendurado" na torre !

- A verdade é que dá gosto visitar! Se a publicidade ajudou, então, sim à publicidade !!!;)

fotografia/teresinha

terça-feira, setembro 28, 2010

Em Porto de Mós





No Castelo de Porto de Mós, também conhecido por Castelo D. Fuas Roupinho. Visite, se puder. *
fotografia/teresinha

domingo, setembro 26, 2010

Janelas Altas


Donde se avistam as montanhas que tocam o "céu".
Se passar perto de Porto de Mós, não perca!
*
fotografia/teresinha

sábado, setembro 25, 2010

quinta-feira, setembro 09, 2010

Janelas e Vitrais

Edifício "Arte Nova" - 1912 - Antigo Grémio Agrícola
Vitral que decora a entrada principal do Clube Agrícola da Chamusca
Janelas, com "telhados dentro"...
*
Se quiser ver e saber mais, vá até: http://www.cm-chamusca.pt/
fotografia/teresinha

quarta-feira, agosto 25, 2010

sexta-feira, agosto 20, 2010

"Há casas e Casas"

Em equilíbrio...!
Desta vez, não resisti...! Parei para fotografar esta casa que sempre desperta a minha atenção, de cada vez que por ali passo, pela forma como se apresenta, totalmente desenquadrada das restantes . Fachada insólita, que nos provoca algumas "tonturas", mesmo sendo observada do outro lado da rua, como foi o caso...!
- Provavelmente existiram cinco projectos para esta fachada... - Ei-los !
GOSTO *
fotografia/teresinha - Chamusca/Ribatejo

segunda-feira, agosto 16, 2010

Eça de Queirós

Natural da Póvoa do Varzim, José Maria Eça de Queirós nasceu a 25 de Novembro de 1845. Filho natural, passou a infância afastado dos pais que só muito mais tarde o legitimaram. Seguindo a tradição familiar, estudou Direito, formando-se em 1866, em Coimbra. Depois de uma viagem ao Oriente, abraçou a carreira diplomática, tendo sido cônsul de Portugal em Havana, Newcastle, Brístol e Paris. Casou em 1886, o que o fez afastar-se um pouco da geração revolucionária, de que faziam parte Antero de Quental e Teófilo Braga.
Considerado como um dos maiores prosadores portugueses, na sua obra transparecem as influências do romantismo e do realismo.
Em 1871, colaborou com Ramalho Ortigão em As Farpas, crítica à sociedade portuguesa desse tempo. O Primo Basílio e O Crime do Padre Amaro, os seus primeiros romances, marcaram a sua preferência pelo realismo. No livro O Mandarim, deu largas à sua fantasia, descrevendo temas de costumes exóticos. A Relíquia, Os Maias, A Ilustre Casa de Ramires, são outras tantas obras-primas da literatura Portuguesa, que ainda hoje o colocam entre os maiores nomes das letras do nosso país e entre os melhores romancistas europeus do seu século.
Eça de Queirós morreu em 16 de Agosto de 1900, e as personagens dos seus livros permanecem vivas na nossa imaginação.

C`est Arrivé Ce Jour-lá/Jacques Gabalda - Tradução e adaptação /M. Salomé Soares
Imagem/Internet

domingo, agosto 15, 2010

Festas de Santa Maria 2010

UM MILÃO DE FLORES EM ERMIDAS, debaixo do SOL
A ARTE, EM PAPEL NUMA PROFUSÃO DE CORES... "Passeio", com alguns elementos da Tunasas, pelas ruas de Ermidas
A sombra, fez-nos companhia durante o percurso
A caminho do baile, junto ao Chafariz..
fotografia/teresinha